terça-feira, 16 de outubro de 2007

Cravo e Canela

Minha mãe me liga e dá a notícia: Gabriela fugiu de casa e voltou grávida, de novo.
Não é algo estarrecedor, que nos deixe surpresos ou que a gente comemore... não pela sétima vez.

Calma! Antes que pareça que faltam escrúpulos aqui, vamos esclarecer:
Gabriela é uma cachorrinha.

E é uma cachorrinha muito chegada numa cachorrada. Num cachorrão...
Gabriela dignifica o "cadela" ser, além de substantivo, um adjetivo também. Gabriela e cadela não só rimam como confundem-se em seus significados.

Ela foge constantemente nos períodos de furor hormonal (leia-se cio) para dar... a luz a filhotes algum tempo depois.

Adora um rala-e-rola com cachorros de todas as cores, credos e religiões. E tem filhotes estranhos.
Pudera! Como eu disse, ela não seleciona muito bem seus parceiros: cachorros de todas as raças e com todas as raças num cachorro só. Seres de genética questionável e origem duvidosa. Sim, origem duvidosa sim!, pois alguns não devem ser coisa de Deus! Feios por demais!

A gente sempre tem medo do que vai nascer; nunca sabemos que alien canino da rua copulou com ela.

E a regateira está prenha de novo...

Muito fácil, né! Ela sai, diverte-se, volta, come horrores por algumas semanas, dá a luz e nós os "entregamos pra adoção".
Gabriela terceiriza até as dores do parto.
Quero ver o dia que pararmos de aliviá-la e deixarmos as crias de cruz-credo pra ela cuidar.
Quando tiver que amamentar... Sim, pois Gabriela não é nenhuma vaca-leiteira, é pequena; digamos que, se fosse gente, Gabriela colocaria silicone, 8 próteses. Ah, ela sofrerá. E não vai haver óleo de amêndoas no mundo que chegue pra evitar estrias em 8 próteses, ham?

Já fizemos a experiência de deixá-la com um dos filhotes.
Frustrante!
Ela passa a competir com ele como se fosse filhote também.
Sabe aquelas crianças grandes que voltam a fazer xixi na cama quando um irmãozinho nasce? Exatamente! Gabriela volta a roubar chinelos, a cavar buracos... até seu furor hormonal se restabelecer... aí ela esquece de tudo e só pensa em uma coisa...

E desde pequena Gabriela é assim.
Não podia ver uma canela dando sopa. Um bichinho de pelúcia, uma vassoura, um sapato, um dos seus filhotes ou qualquer outro cachorro de qualquer tamanho, um pedal de bicicleta, nada podia dar sopa..

Gabriela é caso pra tese de doutorado.
Doutorado sobre medicina veterinária?
Não! Sobre fertilidade e reprodução assistida.


(semi-verídico/semi-fictício - censura 14 anos)

2 comentários:

André Sobreiro disse...

sensacional! se a cadela fosse e cantar pudesse sairia "eu nasci assim, eu cresci assim, vou ser sempre asse, desse jeito assim, gabriela!"

aneloísa disse...

ai, eu gostei tanto do post que fiquei triste quando li no twitter que Gabriela não está mais entre nós (vocês, no caso). =~